quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Resenha - O Menino do Pijama Listrado

Recentemente eu terminei de ler esse livro incrível que é O Menino do Pijama Listrado, e agora vou apresentar ele pra alguns que ainda não o conhecem. Ele se passa no período da Segunda Guerra Mundial.


Bruno morava em Berlim, com sua mãe, seu pai e sua irmã Gretel. Tudo era normal. Ele tinha seus amigos:  Karl, Daniel e Martin. E tinha as amigas de sua irmã que implicavam com ele. Tinha seus avós por perto. E podia fazer uma das coisas que ele mais amava: Explorar. 

Bruno adorava explorar coisas, lugares e tinha uma imensa casa para fazer isso tudo. Até que um dia o pai  é transferido e ele tem que trabalhar em outro lugar, fora de Berlim, um lugar nada agradável. Bruno, Gretel e a mãe são forçados então a ir juntos. Chegando lá, Bruno fica desapontado com o lugar. Para ele, era um paraíso a casa de Berlim, que tinha 5 andares. A nova casa tinha apenas 3. Ele teve que ir sem ao menos se despedir de seus amigos. Ele teve que se acostumar a viver só na presença dos pais e da irmã, que não ia muito com a cara dele. Após alguns dias, Bruno começou observar um lugar muito longe, longe de sua casa. Um lugar isolado. Percebeu então que sua casa não era no meio do nada. E ele ficou com o desejo de explorar. Mesmo assim, nada o agradava. Ele sentia falta dos amigos e nada de lhe convencia, ele não conseguia acreditar que aquele local era melhor para o trabalho do pai. Com o tempo ele teve que se acostumar com os soldados que entravam e saiam da casa dele. E claro, com o tenente Kotler, que o chamava de "Homenzinho" e isso o tirava do sério. 

Até que um dia Bruno toma uma decisão. Resolve realmente explorar o local perto da cerca de arame que tanto tinha observado da janela do seu quarto. Ele anda e anda e quando já está cansado quase desistindo... 

"O ponto que virou uma mancha, que virou um vulto, que virou uma pessoa, que virou um menino"


"Olá", disse Bruno
"Olá", disse o menino

Bruno não entendia ao certo o que tinha do outro lado da cerca. Apenas entendia que gostava de conversar com o menino do pijama listrado, com nome de Shmuel. Ele não entendia porque ele usava pijama, porque não podia ir para o outro lado da cerca, porque o menino vivia machucado, porque o menino era pálido e magro demais, porque faziam aniversário no mesmo dia, porque começou a gostar tanto de Shmuel. Aquilo não importava, porque em questão de pouquíssimo tempo, eles já eram amigos. Ele já até levava comida para o amigo. Essa amizade foi evoluindo mais e mais. Isso durou por um ano. 

Bruno recebe a notícia da mãe, eles então resolvem voltar para Berlim. Por um único motivo: a mãe de Bruno já estava farta daquele local. Não aguentava mais ficar em um lugar isolado. Dizia que aquilo não era local para duas crianças. Bruno estava e não estava feliz com aquilo. Por um lado ele gostaria de voltar a Berlim. Mas sabia que aquela altura os amigos: Karl, Daniel e Martin já haviam o esquecido. Sua avó já tinha morrido e o avô mal dava notícias e por outro lado, já havia se acostumado com Haja- Vista, já havia construído uma pequena amizade com Maria (a empregada da família), já estava começando a se dar bem com a irmã, mas acima de tudo, ele tinha um amigo. Com quem conversava, que tinha um desejo de brincar, e que não queria se separar dele de forma alguma. Mas estava em dúvida e por isso, decidiu que o que eles resolvessem estava bom para ele. Iria aceitar. 

Confirmada a volta a Belim, Bruno se sente obrigado a avisar Shmuel e se despedir do amigo, mesmo não querendo. Shmuel entende, mas eles querem uma lembrança daquela amizade, daquele tempo em que conversavam todas as tardes. Eles decidem que Bruno vai ir para o outro lado da cerca, para o lado dos Judeus, como uma despedida. 


Gente não posso contar o final, isso vocês vão ter que ler para saber. 

~Minha opinião sobre o livro~ 

Eu não fiquei com dúvida alguma de que iria gostar desse livro, porque eu já sabia mais ou menos como era essa história. Já sabia que ia me emocionar e chorar. Apesar de ser uma história trágica, é ao mesmo tempo linda. É uma linda amizade que nasce em um momento de guerra. E acima de tudo a pureza. A inocência. A inocência de duas crianças que no meio desse cenário de guerra, eles conseguiram criar um laço de amizade. Nós, seres humanos, se fossemos capazes (eu não tenho tanta certeza de que somos capazes no mundo de hoje) de manter essa inocência, evitaríamos e ganharíamos muitas guerras. E com isso eu quero dizer qualquer tipo: violência, preconceito, muita maldade que á nesse mundo. Diferenças encontramos em qualquer lugar, e somos OBRIGADOS a conviver com elas. Aceitar elas.  Esse livro ensina como a força de uma amizade verdadeira pode quebrar barreiras, preconceito e até mesmo uma linha que separa a vida e a morte. E eu queria citar um trechinho do livro que me emocionou demais e que vai ficar na minha mente pra sempre. Uma das partes que prova o quão a amizade deles pode superar qualquer coisa: "Pensando bem', ele disse, olhando para Shmuel, 'não importa se eu lembro ou não. Eles não são mais meus melhores amigos mesmo.' Ele olhou para baixo e fez algo bastante incomum para a sua personalidade: tomou a pequena mão de Shmuel e apertou-a com força entre as suas. 'Você é o meu melhor amigo, Shmuel', disse ele. 'Meu melhor amigo para a vida toda.' 


"O Menino do Pijama Listrado", é um livro pequeno, de leitura fácil, mas que contém um aprendizado muito grande. Para você que gosta de livros com tema de Segunda Guerra, leia esse livro. Se você nunca leu, leia também! Eu recomendo. E tem o filme também, que eu vi e fiquei totalmente impressionada. A adaptação para o cinema resultou em um dos filmes mais fiéis ao livro. Como também foi com "A Menina que Roubava Livros". Se você já leu, deixe sua opinião nos comentários. Se não leu e gostou, deixe sua opinião nos comentários também. haha

Adorei fazer resenha sobre esse livro
e espero que você também
tenham gostado! 
Um super beijo
e
até a próxima! 

                                Ana.













20 comentários:

  1. Eu nunca li esse livro, mas tinha muita vontade. Depois de ler essa resenha, eu simplesmente necessito do livro. *-*

    ResponderExcluir
  2. Sou louca para ler esse livro ,simplesmente só pela sinopse e resenha ,tenho certeza que irei amar ,adorei a resenha ,so aumentou minha vontade de ler >.<

    ResponderExcluir
  3. Ual! É isso que tenho pra dizer sobre sua resenha.
    Maravilhosa, eu nunca quis ler esse livro (na verdade estou morrendo de medo de sofrer com a leitura), mas sua resenha me fez mudar completamente de ideia. Vou ler, vou ler sem dúvida!

    Parabéns Ana, adorei ♥

    Beijos

    Dani Cruz
    •http://blog-emcomum.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Owwn, Dani! Você não sabe o quanto eu fico feliz com o seu comentário e com os outros. Eu também fiquei muito satisfeita com essa resenha. É um livro fantástico! Leia mesmo, não vai se arrepender. Obrigada, Beijos!

      Excluir
  4. Tenho vontade de ler, mas está difícil de tomar coragem de comprar.

    No fim, sei que ele vai ficar esquecido com tanta coisa que tenho para ler.

    Seguindo aqui.

    http://enquantoestavalendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não deixe ele ser esquecido, Marcelo! haha Bjs

      Excluir
  5. Eu tava doida para ler esse livrooo, gente que resenha perfeita parabéns...
    falogarota.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Ana, tudo bem?


    Realmente este livro é tocante e é um dos mais lindos que li, apesar de imensamente triste. Ele consegue nas suas poucas páginas, mostrar os horrores da guerra de forma dolorosa, e as coisas belas da amizade...

    Beijos flor! Até mais.

    Nadja Moreno escrev-arte.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Já comecei a ler esse livro e acabei deixando-o de lado por falta de tempo, mas em breve retomarei a leitura. Ele é mesmo excelente!

    http://discodivinil.blogspot.com.br/

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  8. Livro lindo !
    É de emocionar :)
    Beijos

    Letícia Giollo
    http://louca-por-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Todo mundo fala bem desse livro e todos dizem que é pra chorar! Ainda não li, espero que quando ler eu também goste, já que não sou mui o fã de livros com essa temática!

    Beijão, muito sucesso!

    Ellen,
    http://entrecapaselivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Respostas
    1. Muito, Gi! Um livro realmente pra ficar marcado.

      Excluir
  11. Respostas
    1. Sim, Nadi! Normalmente o livro é sempre melhor que o filme. Mas na minha opinião, o filme foi muito fiel ao livro. Foi bastante emocionante quanto livro. Os dois são ótimos demais =D

      Excluir
  12. Eu amo tanto esse livro quanto o filme. Os dois são lindíssimos e encantadores. É impossível não chorar.

    M&N | Desbrava(dores) de livros

    ResponderExcluir
  13. Deu vontade de ler...*-*. Ainda não vi o filme.

    http://readerscompany.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir